cpmaffiliation 728 x 90

O TEATRO DEODORO & A CULTURA ALAGOANA


Site Oficial do Teatro Deodoro

Desde 1898, no governo de Manoel José Duarte, no antigo Largo da Cotinguiba, também chamado "Das Princesas", hoje Praça Deodoro, tenta-se perpetuar os espetáculos culturais em local apropiado. Foram iniciadas as obras de um Teatro que deveria ser chamado "Teatro 16 de Setembro" que por motivos ignorados sua construção foi interrompida e posteriormente demolida e sua área foi ocupada pela estátua eqüestre do proclamador da República.

Em 11 de junho de 1905, foi colocada a pedra fundamental, onde hoje se encontra o atual Teatro, no então Governo Joaquim Paulo Vieira Malta.

Através das plantas do arquiteto Luiz Lucariny, autor também do projeto "Teatro 07 de Setembro" em Penedo, e o trabalho árduo do mestre-de-obras Antônio Barreiros Filho e Oreste Scercoeli, num período de cinco anos a obra foi declarada oficialmente concluída e a inauguração do "Theatro" foi feita pelo Governador, outras autoridades e o povo alagoano, em 15 de novembro de 1910, marcando os 21 anos da proclamação da República, passando desde então do cenário cultural brasileiro. O Teatro foi palco de espetáculos produzidos por companhias regionais e nacionais.

Luiz Lucariny, autor do projeto do Deodoro, a exemplo do que ocorreu com o Arthur Azevedo - principal baluarte na construção do Teatro Municipal do Rio de Janeiro, não viu sua obra terminada. Morreu um ano antes da sua inauguração. Isto aumentou a surperstição existente na época, de que no dia em que o Teatro Deodoro fosse inaugurado, haveria um desabamento, vez que ali foi iniciada a construção de uma igreja, interrompida e demolida para dar lugar ao Teatro. Por isso muita gente deixou de comparecer à festa de inauguração.

No salão Nobre do Teatro Deodoro já funcionaram a Biblioteca Pública, a Câmara dos Vereadores de Maceió e a Justiça Federal. Ali também aconteciam bailes oficiais da Intendência Municipal (hoje, Prefeitura de Maceió), os banquetes e recepções do Governo do Estado, dentre os quais foram oferecidos aos Presidentes da República Nilo Peçanha e Washigton Luiz.

A ribalta do Teatro Deodoro se iluminou pela primeira vez na apresentação do drama "Um Beijo", da autoria do alagoano J. Britto, representado por Lucilla Péres e Antônio Ramos. Não foi encontrada no Serviço Nacional de Teatro do MEC, no Arquivo Público de Alagoas, no Instituto Histórico e Geográfico de Alagoas e dentre os historiadores locais, cópia do trabalho de J. Britto.

A dramaturgia clássica e mundial esteve presente aqui como "Medéia", de Eurípedes; "Antígona", de Sófocles; "L'Ecole des Femme", de Molière; "O Inspetor Geral", de Gogol; "O Idiota", de Dostoiewski; "Uma Rua Chamada Pecado", de Tenessee Williams; "Mortos Sem Sepultura", deJean Poul Sartre; "O Sorriso de Gioconda", de Audus Huxley; e muito mais.

O primeiro diretor do Deodoro foi o Sr. Álvaro Flores, além destes foram diretores: Agrário Almeida, Filadelfo Wanderley, Oscar Mauricio da Rocha, Moreira Lima, Aurélio Buarque de Holanda Ferreira, Luiz Lavenere, Théo Brandão, Guedes Lins, Lincoln Cavalcante, Josué Junior, Edmilson Pontes, Braúlio Leite Junior, Pedro Onofre, Otávio Gomes Cabral Filho, Ivan Scala, Alita Andrade, Juarez Orestes Gomes de Barros, Maria Thereza Pereira de Lyra Collor de Mello, Paulo Pedrosa, Paulo Roberto de Araújo Ferreira, Sue Chamusca, Paulo José Braga de Góes e atualmente Juarez Orestes Gomes de Barros

Nove anos depois de inaugurado, 1919, o Teatro Deodoro recebeu a visita da Itália Fausta, uma das mais consagradas artistas da cena nacional juntamente com a Companhia Dramática Nacional, sendo saudada na ocasião, em plena platéia, pelo jovem Guedes de Miranda.

O espetáculo de reinício das atividades do Teatro Deodoro depois da restauração procedida na Interventoria Afonso de Carvalho, em 1933, foi a ópera "A Toscana", pela Cia. Lírica Italiana, no tenor Cav. Abelle de Angeli. Em 1937, o Deodoro foi transferido para o Patrimônio do Município, por ato do interventor Osman Loureiro.

Maceió recebeu a visita de Bidú Sayão, em 1938 - a estraordinária soprano brasileira. Após a apresentação Bidú Sayão pediu ao cenógrafo Alfredo Dacal para acompanhá-la e ajudá-la a sair pelos fundos do Teatro, assustada que estava com o entusiasmo da platéia alagoana que persistia permanecer no Teatro.

O Prefeito Abdon Arroxelas o devolvia, em 1944, ao patimônio do Estado e o então Interventor Ismar de Góes Monteiro o incorporou ao Departamento Estadual de Imprensa e Propaganda.

Em 1946, após as reformas que o Deodoro sofreu, Maceió recebeu a visita do Teatro de Amadores de Pernambuco, que encenou "Primerose"de Cavaillet, além de outros originais. Era Interventor Federal no Estado o Dr. Guedes de Miranda. Por carência de hotéis na época, o TAP foi hospedado em casas de famílias, dentre as quais: - Comendador Luiz Calheiros, Dr. Mariano Teixeira, Dr. José Lajes, Sr. Luiz Calheiros Júnior e Comendador Antônio Magalhães.

O Teatro Deodoro teve a honra de receber em 1950 o consagrado ator, o maior nome do Teatro Nacional, Procopio Ferreira. No ano seguinte 1951 representou no palco do Deodoro, o Teatro dos Estudantes da Universidade de Coimbra.

No ano de 1954, quando da temporada da Cia. Eva Todor, o Teatro Deodoro sofreu um incêndio em seu palco, sendo destruido, naquela ocasião, o seu "pano de boca" original, que retratava a cachoeira de Paulo Afonso, trabalho notável do cenógrafo italiano Orestes Scercoelli, também responsável pela pintura do Salão Nobre do Deodoro, alterada na reforma de 1975. Em 1957, o Deodoro foi reinaugurado com apresentação do notável ator Rodolfo Mayer, que encenou o monólogo de Pedro Bloch. "As Mãos de Eurídice."

Em 10 de agosto de 1955, pela primeira vez no Norte e Nordeste do Brasil, foi a vez de se apresentar no palco do Teatro Deodoro a consagrada atriz Bibi Ferreira.

Durante os meses de janeiro e fevereiro de 1964 foi a vez de Paschoal Carlos Magno com a caravana da cultura se apresentar no festival de Maceió.

Entre os consagrados atores brasileiros que pisaram o palco do Teatro Deodoro figura o nome de Paulo Autran que aqui esteve em 11 de janeiro de 1967, onde foi homenageado pelos universitários alagoanos.

É com grande orgulho que os anais do Teatro registram a estréia da primeira ópera infanto-juvenil que se fez no país - O MILAGRE DAS ROSAS, apresentada em 1968 sob a direção de Maria Mascarenhas e regência de Augusta Monteiro.

Na história mais recente do Teatro Deodoro aqui se apresentaram os mais renomados atores e atrizes nacionais, a exemplo de Jece Valadão com a peça "Uma Vez Por Semana"; Luiz Gustavo, Juca de Oliveira, e Ney Latoraca em "Othello"; Raul Cortez em "Greta Garbo quem diria...acabou no Irajá"; Tônia Carreiro e Cecil Thiré em "Sarah"; tabém Carlos Vareza, Lima Duarte, e Paulo Gracindoaqui estiveram por ocasião dos 70 anos do Teatro Deodoro em 1980.

"Doce Deleite" com a direção de Marília Peira troxe ao palco Marco Nanini em 1983 e ainda no mesmo ano, o ator e comediante Agido Ribeiro também subiu ao palco do Teatro, ocasião em que recebeu uma homenagem do Governo Alagoano, tendo sido condecorado com a medalha Jorge de Lima.

Já em 1984 recebeu um trio de grande sucesso não só do teatro mas, e principalmente, na televisão, Arlete Sales, Gloria Menezes e Tarcísio Meira.

Em 1986 o ator Stenio Garcia apresentou a peça "Luzes da Ribalta". Nos dias 13 e 14 de setembro, Carlos Eduardo Novaes encenou "Confidências de um Espermatozóide Careca" e, em 23 de novembro do mesmo ano foi a vez de Cláudio Marzo e Suzana Vieira se apresentarem com a peça "Mão na Luva", em curta temporada.

No mês de abril de 1987 por aqui passaram Consuelo Leandro e Rosamaria Murtinho comMauro Mendonça que no palco do Teatro Deodoro apresentaram "Direita Volver".

Necessário se faz ressaltar os grandes nomes da música popular e erudita brasileira que se apresentaram no palco do Teatro Deodoro, muitos por ocasião de projetos nacionais(Projeto Pixinguinha) outros por programação executada pelo próprio Teatro, a saber: Roberto Carlos, Simone, Antônio Carlos e Jocafi, Ney Matogrosso, Caetano Veloso, Fafá de Belém, Alceu Valença, Sandra de Sá, Sivuca, Gal Costa, Wando, Ivan Lins, Angela Rô-Rô, Belchior, Peninha, Elba Ramalho, Dominginhos, Morais Moreira, Baby Consuelo, Pepeu Gomes, Geraldo Azevedo, Djavan, Juca Chaves, Lana Bittencourt, Noite Ilustrada, Rosinha de Valença, Rildo Hora, Nelson Gonçalves, Jorge Ben Jo, João do Vale, Joana, Egberto Gismonti, Hermeto Pascoal, Arthur Moreira Lima, Vanusa e Tantos outros de igual importância.

Estes registro são necessários para que tenha a noção exata da importância do Teatro Deodoro na vida cultural do Estado e na formação dos jovens ao lhes proporcionar o contato direto com as mais diversas manifestações artísticas, além de ter possibilitado o aparecimento de autores, diretores e atores locais, tendo como maior exemplo LINDA MASCARENHAS. Nascida a 14 de maio de 1895, em Maceió, Linda se destacou como atriz, diretora e personalidade do movimento amador de teatro nacional.

Lamentavelmente no ano seguinte 1988, o Teatro Deodoro era fechado para reformas, cujos trabalhos só foram concluidos em 1998, portanto 10 anos de escuridão, deixando nossos artistas desabrigados e toda uma geração jovem sem Teatro.

A reforma foi iniciada em 1990 na presidência do Sr. Juarez Gomes de Barros, obedecendo a padrões rigorosos da arquitetura original do Teatro Deodoro, sendo resposável pelo projeto o arquiteto João Azevedo, alagoano de Junqueiro, radicado no Rio de Janeiro, com vasta experiência reconhecida, nacinal e internacionalmente. O acompanhamento técnico foram executados pelos também arquitetos: Luiz Antônio Costa Silva, Vanessa Vaz de Almeida e José Lúcio da Silva Santos, que deram sequência e finalização do processo de tombamento artístico do prédio.

Continuou com a mesma postura em 1994 a Sra. Tereza Collor de Mello, dando continuidade as reformas e entregando aos alagoanos oficialmente no dia 24 de julho de 1998.

Para a reinauguração foram convidados: Oquestra Filarmônica de Alagoas, sob a regência e direção musical de Carlos Veiga, solistas: Hermeto Pascoal, Franz Halasz, Amarilis de Rebuá, eArthur Moreira Lima; "Brasileiro Profissão Esperança", com Bibi Ferreira e Gracindo Junior; "A Face Oculta" (Dança), com Susana Yamauchi; "Dona Doida-Um Interlúdio", com Fernanda Montenegro;"ppp@WllmShkspr.br", com Alexandre Roit, Hugo Possolo e Raul Barreto; "Versus", comQuasar Cia de Dança; "Mary Stuart", com Denise Stoklos; "Música Plena", com Duofel-Fernando Melo e Luiz Bueno; além de várias montagens alagoanas destacando-se, a peça "A Ilha Se Fez Verbo e Habitou Entre Nós",(Adaptação do livro de soneto "A Ilha", de Carlos Moliterno) Autores:José Márcio Passos, Dário Bernardes e Ronaldo de Andrade, direção de Homero Cavalcante, realização do grupo ATA (Associação Teatral de Alagoas), com mais de cinquenta anos de existência no cenário alagoano, fundado por Linda Mascarenhas em 1955.

Em 1999 assume a presidência do Teatro Paulo (Poeta) Pedrosa, colocando definitivamente o Teatro Deodoro de volta ao cenário nacional.

Em março, a Funted promoveu a I Semana do Teatro. Quatro espetáculo locais, dois nacionais - Clarice, Coração Selvagem e Vau da Sarapalha) e a participação do artista francês Jacques Poustis fizeram parte do evento, prestigiado por quase 6 mil pessoas. Em maio, a companhia carioca Atelier de Corografia, o bailarino e coreógrafo João Saldanha, realizou duas apresentações do espetáculo A Fase do Pato Selvagem no palco do Deodoro, colocando o público local em contato com o que há de novo na cena da dança do País.

No dia 26 de junho, a Funted realizou o Forró da Linda, com participação dos mestres Verdelinho, Nelson da Rabeca, Chau do Pife e uma grupo de forró pé-de-serra. O público não precisou desembolsar um centavo para participar da festa junina mais autêntica da capital, onde comidas e bebidas típicas foram vendidas a preços populares (R$ 1,00 e R$ 0,50).

Em julho, a Funted voltou a incentivar a dança, trazendo para Maceió o conceituado e tradicional Ballet Stagium, em parceria com a Secretaria Municipal da Educação (Semed). Em setembro, a Fundação abraçou o movimento de ajuda ao Mestre Nelson da Rabeca, trazendo para Maceió o bruxo da música instrumental brasileira, Hermeto Pascoal. Com toda a renda revertida em favor da compra de uma casa do rabequeiro de Marechal Deodoro, o show contou com a participação especial de Telma César (ex-Comadre Florzinha), Siba (do grupo Mestre Ambrósio) e de atrações locais como Chorinho Novo, Chau do Pife, Embracanto, entre outros.

I Semana do Teatro: 22 a 27/03/1999

- "Ciranda Renda Palavra", peça de Lael Correia, sobre o livro de Arriéte Vilela - 22/03 (Teatro Deodoro)
- "A Ilha se fez Verbo e Habitou Entre Nós", ATA. 23/03 (Teatro Deodoro)
- "Florbela em Negro & Matéria-II Forma", com Maura Baiocchi. 2303 (Teatro Deodoro)
- "Jacques Poustis", com Jacques Poustis (Mímico Francês). 24/03 (Teatro de Arena)
- "Val da Sarapalha",com Everaldo Pontes, Nanego Lira, Servílio Gomes, Soia Lira e Escurinho, uma adaptação do conto "Sarapalha", de Guimarães Rosa. 24/03 (T. Deodoro)
- "A Farinhada", peça de Sávio de Almeida. 25/03 (T. Deodoro)
- "Hello Boy", peça do grupo Cena Livre. 26/03 (T. Deodoro)
- "Clarice-Coração Selvagem", com Araci Balabanian, Laura Arantes e Marcelo Escorel, 26 e 27/03 (T. Deodoro)
- Palestras e debates com Irving São Paulo. 23/03.

O Teatro apoiou:

Projeto Escola : (Teatro de Arena)

- Dito o Negrinho da Flauta - 17,23e24/01- 24 e 25/02- 18 e 19/03
- Os Três Porquinhos - 06 e 07/02
- Meu Pé de Fulô - 15 e 16 /04 - 19 e 20/05 - 29 e 30/07 - 25, 26 e 27/08 - 20,21 e 22/09 - 04 e 05/10
- Senhor Rei, Dona Rainha - 08 e 09/06 - 26 e 27/07 - 12 e 13/08 - 08,09 e 10/09 - 06,07 e 08/10.

- Flávio Venturini. 12/02
- Curso de Canto, empostação e técnica vocal, início 19/02
- Violetas na Janela, peça Espírita - 25 e 26/02 (Teatro Deodoro)
- O Auto da Compadecida - 19 e 20/03 (Teatro Deodoro)
- Exposição em homenagem a Caixa Beneficente da PM - 31/03/99 (Salão Nobre)
- A arte de aprender - 7/04 (Teatro Deodoro)
- Salve Amizade - peça de Flávio Marinho com Angela Vieira, 09, 10 e 11/04(Teatro Deodoro)
- Mostra de Cinema Funarte na Cidade (Filmes de curta metragem) 25 e 26/04 -Cine Floriano/PMAL e Cesmac.
- As Sereias da Zona Sul - 30/04 , 01 e 02/05 (Teatro Deodoro)
- "A Fase do Pato Selvagem", espetáculo de dança - Cia. Atelier de Coreografia/RJ. 05/05 (Teatro Deodoro)
- Dercy Gonçalves.
- "Diário de um Louco", com Diogo Vilela - 07,08 e 09/05 Teatro Deodoro)
- Show de MPB e Humor, com Belchior, Xangai, Falcão, Kelly Rosa e Leureni - 10/06 (Teatro Deodoro)
- Além do Ponto, peça de Caio Abreu - 18 e 19/06 - (Teatro de Arena)
- Forró da Linda - 26/06 - Pátio do Teatro Deodoro
- Laços Eternos, peça Espírita - 01 e 02/07 (Teatro Deodoro)
- "Nijinsky o Divino Bufão", com Luís Melo - 16 e 17/07 (Teatro Deodoro)
- "Dance Lá que Eu Danço Cá", com a Cia. de dança Stagium. 24 e 25/07 (T. Deodoro)
- História de Cantador - 05 e 06/08 (Teatro Deodoro)
- VIII Encontro de Violeiros do Nordeste - 06 e 07/08 (Teatro Deodoro)
- "Gata em Teto de Zinco Quente", com Vera Fischer - 13 e 14 /08 (Teatro Deodoro)
- Na Ponta da Língua, com Leila Pinheiro. 17/08 (Teatro Deodoro)
- Noite do Folclore Alagoano. 18/08 (Teatro Deodoro)
- Cia. de Danças Tropicália - 21 e 22/08 (Teatro de Arena)
- Show com Júnior Almeida e Norberto Vinhas - 24/08 (Teatro de Arena)
- Alagoas de Sol a Sol - 25/08 (Teatro de Arena)
- Serginho Lamecci e Grupo Luz de Candeeiro - Espetáculo musical, - 06/09 (Teatro Deodoro)
- Prêmio Banco do Brasil de Jornalismo AL - 08/09 (Teatro Deodoro)
- Jubileu de prata do Cesmac - 9/09 (Teatro Deodoro)
- Maceió Cidade Aberta - 14/09 (Teatro de Arena)
- FLICTS, peça teatral para alunos da rede pública - 14/09 (Teatro Deodoro)
- XII Encontro de Coros de Maceió (Encorama) 16 a 18/09 (Teatro Deodoro)
- Lançamento do livro "De Virgolino a Lampião" 21/09(Teatro Deodoro)
- De Hermeto para Nelson da Rabeca, com Hermeto Pascoal. 29/09 (Teatro Deodoro)
- Exposição sobre Lampião - 16 a 04/10 (Teatro Deodoro)
- Vida e morte de São Francisco - 05/10/99 (Teatro Deodoro)
- Teatro solidário "A Farinhada" 06/10 (Teatro Deodoro)
- ATA- leitura dramática "A Reforma" 23/10 (Teatro de Arena)
- Orquestra de Câmara da UFAL - 28/10 (Teatro Deodoro)
- Altair Pereira - Origens, espetáculo musical - 03/11 (Teatro de Arena)
- Exposição fotográfica "Emprego e Renda" 04/11 (Teatro Deodoro)
- "Igreja Verde", com Chico de Assis, peça de Sávio de Almeida. 15/11(Teatro Deodoro)
- Coral de meninas "Aurora de São Petersburgo" (Russia), e Coral Embracanto - 17/11 - (Teatro Deodoro)
- Lançamento do livro "Chica Xavier Canta Suas Prosas"21/11 (Teatro Deodoro)
- XVI Semana Teotônio Vilela - 25 a 27/11 (Teatro Deodoro)
- Maceió Cidade Aberta - espetáculo teatral 27 e 28/11 (Teatro de Arena)
- Vô Imbolá, com Zeca Baleiro - 14/12
- Juca Chaves
- Tom Cavalcante
- João Bitencourt
- Chico Anysio

Projeto, Iº "Teatro é o Maior Barato": 23/11/99 a 15/02/2000 - Teatro Deodoro

- Hello Boy. 23/11
- Toda Garça tem um Drama que é uma Graça. 30/11 e 07/12
- A Farinhada. 14/12 e 21/12
- Senhorita Júlia. 11 e 18/01/2000
- Senhor Rei, Dona Rainha. 25/01 e 01/02/2000
- Além do Ponto. 08 e 15/02/2000

- MPB 4. 21/03

II Semana do Teatro: 27/03 a 02/04/2000

- "Olê, Olê, Gajuru o Guerreiro é Você", com o grupo Joana Gajuru. 27/03
- Performance com Fátima Medeiros. 27/03
- Coquetel com apresentação da Banda de Cajueiro (área externa). 27/03
- "A Revolta dos Brinquedos", com a Recicla Companhia de Teatro ( Arena). 28/03
- Apresentação de grupo de folguedo popular (palco externo). 28/03
- "O Avarento", com Jorge Dória e Ida Gomes (Teatro Deodoro). 28/03
- "Terra Terta", com a Companhia Penedense de Teatro (Arena). 29/03
- "O Avarento", com Jorge Dória e Ida Gomes (Teatro Deodoro). 29/03
- "Fulano e Sicrano", com o Centro Teatral e ETC e TAL. 30/03
- Prólogo de Tartufo, com Paulo Poeta. 30/03
- "Romeu e Julieta", com Régis Sousa e Diva. 30/03
- "Fafy Siqueira ou não Queira", Fafy Siqueira (Teatro Deodoro). 31/03
- Jatos de Sangue, com Laboratório de Performance (Nara Salles). 31/03
- "Paixão", com Nathália Timberg (Teatro Deodoro). 01/04
- "Milagre no Mercado Velho", leitura dramatizada com Fátima Medeiros (Arena). 01/04
- Grupo de Choro (Teatro Deodoro). 02/04
- "Paixão", com Nathália Timberg (Teatro Deodoro). 02/04
- Seresta da Pitanguinha (área externa). 02/04

Projeto, IIº "Teatro é o Maior Barato": 25/07/2000 a 07/11/2000 - Teatro Deodoro

- Terra Terta. 25/07 01/08
- Canais e Lagoas. 08/08 15/08
- Ai de Nós. 22/08 29/08
- O Circo Pegou Fogo. 05/09 12/09
- A História Mal-Dormida de Uma Viagem. 19/09 26/09
- Uma Canção de Guerreiro no Chumbrego da Orgia. 03/10 10/10
- Rapunzel. 17/10 24/10
- Igreja Verde. 31/10 07/11

Hoje já estamos na 15ª edição do Projeto Teatro Deodoro É O Maior Barato. 28/10/2014